Pular para o conteúdo principal

Falsas amizades

Todos temos nossas ambiguidades, todos somos multifacetados e agimos com cada pessoa ou grupo de forma diferente do que agimos com outros, pois a interação que se tem com cada um é diversa, depende de como o outro é, depende de como o outro age em relação à nós.
Isso não tem nada a ver com falsidade ou ter personalidade múltipla. Isso é absolutamente normal, desde que haja uma certa coerência entre todas as facetas apresentadas. Desde que haja um núcleo do qual todas as facetas emanam. Esse núcleo pode ser, por exemplo, um ideal de liberdade, de dar a cada um o direito de ser quem é, ainda que divirja de como eu sou.
A falsidade ocorre quando se age de uma forma com uma mesma pessoa em público e em particular, sendo, por exemplo, mais afetivo, amistoso, efusivo até, em público e, no entanto, em particular, demonstrar frieza, indiferença, que chega ao desrespeito.
Quem tem amigos verdadeiros sabe distinguir quando lhe tratam com falsidade; quem tem quem lhe trate bem, sabe discernir quando lhe tratam mal. Qual o sentido de se manter uma pseudo-amizade falsa por anos e anos a fio? Se há necessidade de convívio, que haja cordialidade, não falsidade. Se não há necessidade de convívio, que se assuma que não há afinidade e que se abra mão do apego de manter a pessoa como supostamente amiga aos olhos dos outros quando na verdade não são amigas, nunca foram e jamais serão.
Desapegar-se da falsa amizade nem sempre é fácil, por se precisar ter vínculos com outras pessoas, por ter algum interesse além da troca afetiva-intelectual, por se ter hoje mais ainda o hábito de colecionar pessoas em redes sociais, como se colecionava álbum de figurinhas antigamente.
Não gosto de colecionar pessoas. Gosto de possibilidades de interações reais, ainda que falhas, mas com falhas verdadeiras.
Não tenho vontade de estar com pessoas com quem eu tenha restrições ao que posso ou quero dizer sobre mim. Ainda que se tenha sempre limites quanto ao que dizer, pois nem todas as verdades são digeríveis e nem todos os pensamentos devem ser ditos, falsidade é muito diferente de ter limites saudáveis ao convívio. A falsidade é a sombra da boa convivência.
A falsa amizade propaga que você é uma coisa que você não é. A falsa amizade faz fofoca e intriga, a falsa amizade te faz precisar ser falso também, o que é péssimo para quem não é assim por natureza; a falsa amizade até te traz algumas vantagens, uma vez ou outra, mas não compensa. Definitivamente, não. Não temos tempo a perder com interações falsas.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Método de jogo da Mesa Real, ou Grand Tableau, no Baralho Petit Lenormand, o Baralho Cigano.

2018, o Ano do Cão

O ano de 2018 será regido por Júpiter, planeta da expansão, da proteção e da abundância. Na mitologia romana, Júpiter é filho de Saturno, que é o regente planetário do ciclo astrológico maior que estamos passando a partir de 2017 até o ano de 2052. Júpiter é o Deus Pai, Senhor da Justiça e o ano traz as suas energias positivas, tendendo a ser um ano de progresso e de prosperidade para todos aqueles que trabalham e se relacionam com honestidade e boas intenções. Pelo Horóscopo Chinês, será o ano do Cão, e do elemento Terra. O ano-novo chinês começa na noite da lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo quinto grau de Aquário; em 2018, começará no dia 16 de fevereiro.  Por esta interpretação, o ano será de valorização da honestidade, também e da lealdade, amizade e fidelidade, com a tendência a que se prefira vínculos e investimentos que oferecem segurança ao invés de riscos. As previsões mais importantes são as previsões pessoais, pois é de acordo com o equilíbrio de…

Última Lua Minguante de 2017

Estamos na última fase de Lua Minguante do ano de 2017, momento ideal para ritualizar o fim de todas as dificuldades para que uma nova fase comece na sua vida pessoal e profissional, mentalizar a solução de todos os problemas que o afligiram, o afastamento das inimizades e de toda a negatividade. Aproveite para finalizar tudo o que estiver pendente, resolver todos os assuntos que lhe incomodaram ao longo do ano e, por vezes, há muitos e muitos anos, uma vez que este ano foi regido pelo planeta e pelo Deus Saturno, Senhor do Tempo. É hora de banir as dores, os amores que não deram certo, os problemas de saúde, medos, inseguranças e crises, a palavra que esteve na mente de tantos brasileiros. No seu banho diário, mentalize que a água que cai, o limpa de todos os seus problemas, de tudo de ruim que tem enfrentado, de todos os inimigos internos e externos, pensamentos e sentimentos negativos; pise na terra descalço quando puder, visualize luz branca sobre você e sobre as pessoas que ama,…