sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Consultas de Previsões para 2016

2016 poderá definir o que faremos e o que teremos em nossas vidas por muitos anos e também o que devemos abrir mão. A soma dele resulta em 9, O Eremita no Tarô, que é o Senhor do Tempo, que representa maturidade, sabedoria e prudência, e nos cobra sobre o uso que fazemos de nosso tempo de vida.
Como regente do ano, marca o final de um ciclo em nossas vidas. O que e quem permanecer, ficará conosco pelo próximo ciclo, que deverá ter início ainda neste mesmo ano, pois a regência astrológica de 2016 é o Sol, que representa renascimento, nova vida, com mais brilho e sucesso.
É a hora de fazer as consultas de previsão anual, pois o que define como será o ano para cada um é a sua sorte individual, seu merecimento e estar com as energias harmonizadas.
Agende a sua consulta e dê também de presente para quem você acha que merece esta oportunidade de começar o Ano Novo sabendo quais metas deve priorizar e a melhor forma de alcançá-las; quais os melhores momentos para tomar decisões, fazer viagens, mudar de emprego ou tentar uma promoção, quando e onde investir seu dinheiro, além das tendências no amor, na saúde e na família.
Aguardo você!


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Oito de Ouros e o foco no trabalho.

Concentração no aprendizado; especialização profissional, busca por qualidade e excelência.
Dedicar-se inteiramente a uma tarefa exige foco. Aprender um novo ofício ou habilidade requer esforço. Dar atenção meticulosa aos detalhes leva à perfeição. Capacidade de completar as tarefas de forma eficiente é tenacidade. Comprometer-se com um projeto por tempo suficiente para vê-lo crescer é responsabilidade.
O Oito de Ouros é uma carta dos Arcanos Menores do Tarô que nos remete a alguns aspectos da carta A Temperança nos Arcanos Maiores, como a paciência, a atenção e a dedicação ao que se faz, especialmente na vida profissional, pois o naipe de ouros fala de nossas atividades em relação ao dinheiro, trocas, sustento, trabalho, carreira, posição social, conquistas financeiras e realização pessoal no mundo da matéria.
Seus ensinamentos aplicam-se a todos nós, pois todos somos aprendizes em vários assuntos ao longo de toda a nossa vida; mas esta é uma carta especialmente associada aos comerciantes e vendedores -  pois o oito representa as trocas, as idas e vindas infinitas da roda da fortuna - e os trabalhadores comissionados, que dependem diretamente do ritmo da sua produção e do esforço pessoal para obter resultados.


domingo, 19 de julho de 2015

Seis de Ouros, a carta da generosidade.

Seis de Ouros
Generosidade. Doação de recursos a outras pessoas, retribuição. Gratidão.
A carta mostra um homem a dar esmolas a um pedinte enquanto outro espera para, talvez, receber também.
Na mão esquerda, o doador segura uma balança, símbolo de equilíbrio e de justiça.
Dar e receber devem ser equilibrados. Tanto somos doadores quanto receptores de emoções, sentimentos, palavras, gestos, como também de dinheiro, riqueza, possibilidades e energias positivas e negativas.
Podemos estar na posição de qualquer um dos personagens apresentados. Temos pessoas que precisam de nossa doação, pessoas a quem devemos gratidão e retribuição por serviços prestados, por servirem-nos.
Agradecimentos e oferendas, gorjetas, presentes.
Quando se quer receber favores dos Deuses, Eles devem ser agradados. Trabalho é doação, dinheiro é doação de vida para quem esteja necessitando; é também retribuição, reconhecimento do valor de um produto ou serviço.
A balança lembra que devemos avaliar a quem devemos ajudar, com quem devemos ser mais generosos, de acordo com o merecimento de cada um.
O fluxo de energias trocadas se interliga entre as diversas áreas da vida; o benefício que se faz a alguém ou o prejuízo que se causa em alguém na nossa vida profissional, por exemplo, poderá ser retribuído com um favorecimento na vida amorosa; e vice-versa.
Da mesma forma, problemas na via amorosa podem estar relacionados a dar demais a uma só pessoa ao invés de ser generoso com todas as pessoas.







sábado, 11 de julho de 2015

Quatro de Paus

Satisfação com o trabalho realizado. Liberdade através do trabalho. Evolução através das ações. Recompensas por boas ações.
Esta carta mostra uma comemoração ao ar livre, em muitos tarôs, entre um casal, sendo por isto associada a um casamento ou outro tipo de união positiva; representando um momento de juntar-se a pessoas que batalham ou batalharam juntas por algo e agora colhem os frutos. Mostra a finalização bem sucedida de um esforço; uma etapa importante foi cumprida e é a hora de festejar.
Longe de ser um fim, um casamento é o ápice em um relacionamento e o início do futuro, promissor, com muitas promessas – que poderão ser cumpridas ou não - como a de se amar para sempre, continuar a se esforçar em fazer dar certo a cada dia e ajudar-se mutuamente. Mas o momento não é de preocupação com o futuro e sim de relaxar sobre os louros da vitória.
Na vida profissional, uma vitória, uma promoção ou a conclusão feliz de um projeto ou negócio. Mostra também a satisfação de ter feito e de fazer um bom trabalho; o prazer diário de realizar um trabalho bem feito e o recebimento de recompensas por ele, seja através de uma boa remuneração, um aumento, uma premiação mas, também, evolução espiritual e bênçãos conseguidas pela doação de sua energia em prol de uma causa, em prol de outra(s) pessoa(s). Em assuntos empresariais, a carta pode ser associada ao setor de Qualidade e ajudar a revelar as competências do profissional para determinado cargo.
Mesmo que a carta, dependendo da pergunta, da posição no jogo e das cartas que a acompanharem, mostre um término não desejado, como uma separação ou uma demissão, ela garante que a pessoa fez o possível e que o fato será benéfico, podendo ser sentido como alívio.

Em todas as áreas da vida mostra celebrações, podem ser cerimônias, ritos de agradecimento e mostra também a disposição de tentar ser bem sucedido nas etapas seguintes, com dedicação e boa vontade; buscando a excelência em tudo o que fizer, com energias sempre renovadas para continuar crescendo. 

quarta-feira, 10 de junho de 2015

O que é uma Consulta Holística

A palavra holística deriva do grego holos, que significa Todo, Inteiro, Completo. Uma consulta holística é aquela que aborda a pessoa como um todo que vai além da soma de suas partes, emocional, física, mental e espiritual e que utiliza as mais variadas técnicas para integrar este todo de forma harmoniosa.
É feita por profissionais oriundos de diversas formações que se propõem a tratar as pessoas não como pacientes, mas sim como indivíduos que estão precisando de algum auxílio para melhorarem alguns aspectos de suas vidas e evoluir como ser humano, em sua inteireza, corpo, mente, emoção e espírito. Estes profissionais são chamados de terapeutas holísticos ou consultores holísticos.
Consultores holísticos não costumam impor as suas crenças aos seus clientes pois o objetivo não é levar a pessoa para nenhuma seita ou religião e sim tratá-la; contribuir para que se sinta mais completa e mais feliz, melhorando a sua qualidade de vida.
Uma consulta holística pode dar ao cliente uma visão mais ampla de si mesmo e de sua situação e fornecer instrumentos para ele lide melhor com a própria realidade, capacitando-o a transformá-la.
O consultor holístico possui, em geral, uma visão espiritual da vida, o que não significa que ele precise ter uma religião. Muitos são formados em alguma ciência humana e fizeram cursos na área do autoconhecimento e da cura energética. A consulta holística pode valer-se de um oráculo, como o Tarô, ou Runas, I Ching, dentre outros. Quando os utiliza, ela o faz terapeuticamente, espelhando como o cliente é, como ele está energeticamente, o que tem passado e como vem agindo, antevendo tendências para o futuro, mais do que prevendo fatos imutáveis e determinando o seu destino.
O oráculo é usado como parte da anamnese, da análise da situação do cliente e, como complemento ao mapa da situação do cliente são oferecidos tratamentos, que vão variar de acordo com as habilidades do consultor e as necessidades do cliente.
Caso não haja tratamento posterior à consulta, ela é uma orientação e um vislumbre sobre o que pode acontecer, sem que se faça uma intervenção mais consistente no curso dos acontecimentos, apenas podendo-se modificar um rumo indesejável através da mudança de comportamento do consultante como consequência do Aconselhamento recebido.  Isto já é de grade valia.
Caso seja seguido algum tratamento sugerido, as mudanças podem ser muito mais efetivas. Caberá ao consultante decidir se fará ou não alguma intervenção energética sobre si mesmo para que os efeitos desejados em sua vida sejam sentidos de forma mais nítida.

O importante é que haja confiança mútua e entrega ao processo de cura. O cliente deve ser claro sobre o que necessita e o que espera de sua consulta e o consultor deve ser sincero sobre até onde pode ajudá-lo, dimensionando as expectativas e explicando que ele é a parte mais importante para que a cura se opere, seja a cura da área emocional, física, mental ou espiritual, o caminho é o seu reequilíbrio energético e a consciência de que milagres não ocorrem, mas grandes mudanças positivas que se assemelham a milagres, só ocorrem com empenho, dedicação, envolvimento na própria cura e mente aberta para mudar a si mesmo.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

O Carro - Arcano VII: Rumo à nova vida


De repente você percebe que não está vivendo a sua própria vida e sim a vida de outras pessoas e desperta para a urgência de mudar isto neste momento. Tomar as rédeas de sua vida em suas mãos e descobrir novos caminhos, conquistar seu próprio reino e viver a sua vida, seja lá como e onde ela tiver que ser, mas que seja sua.
Partir em busca de si mesmo e de uma realidade que lhe traga satisfação, independência e autonomia, usufruir da liberdade de escolha com equilíbrio entre a razão e a emoção, partindo com inteireza rumo a uma vida mais feliz.
Que venha a amplitude de visão do caminho que se abrirá pela frente, que só existirá se for trilhado e não apenas sonhado, mas construído a cada momento da jornada.

Abençoada seja a clareza das idéias e do raciocínio que nos leva a mudanças positivas há muito desejadas em nossas vidas. Que venha a mudança, que se encontre a terra nova e promissora. Abençoada seja a mudança.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Falsas amizades

Todos temos nossas ambiguidades, todos somos multifacetados e agimos com cada pessoa ou grupo de forma diferente do que agimos com outros, pois a interação que se tem com cada um é diversa, depende de como o outro é, depende de como o outro age em relação à nós.
Isso não tem nada a ver com falsidade ou ter personalidade múltipla. Isso é absolutamente normal, desde que haja uma certa coerência entre todas as facetas apresentadas. Desde que haja um núcleo do qual todas as facetas emanam. Esse núcleo pode ser, por exemplo, um ideal de liberdade, de dar a cada um o direito de ser quem é, ainda que divirja de como eu sou.
A falsidade ocorre quando se age de uma forma com uma mesma pessoa em público e em particular, sendo, por exemplo, mais afetivo, amistoso, efusivo até, em público e, no entanto, em particular, demonstrar frieza, indiferença, que chega ao desrespeito.
Quem tem amigos verdadeiros sabe distinguir quando lhe tratam com falsidade; quem tem quem lhe trate bem, sabe discernir quando lhe tratam mal. Qual o sentido de se manter uma pseudo-amizade falsa por anos e anos a fio? Se há necessidade de convívio, que haja cordialidade, não falsidade. Se não há necessidade de convívio, que se assuma que não há afinidade e que se abra mão do apego de manter a pessoa como supostamente amiga aos olhos dos outros quando na verdade não são amigas, nunca foram e jamais serão.
Desapegar-se da falsa amizade nem sempre é fácil, por se precisar ter vínculos com outras pessoas, por ter algum interesse além da troca afetiva-intelectual, por se ter hoje mais ainda o hábito de colecionar pessoas em redes sociais, como se colecionava álbum de figurinhas antigamente.
Não gosto de colecionar pessoas. Gosto de possibilidades de interações reais, ainda que falhas, mas com falhas verdadeiras.
Não tenho vontade de estar com pessoas com quem eu tenha restrições ao que posso ou quero dizer sobre mim. Ainda que se tenha sempre limites quanto ao que dizer, pois nem todas as verdades são digeríveis e nem todos os pensamentos devem ser ditos, falsidade é muito diferente de ter limites saudáveis ao convívio. A falsidade é a sombra da boa convivência.
A falsa amizade propaga que você é uma coisa que você não é. A falsa amizade faz fofoca e intriga, a falsa amizade te faz precisar ser falso também, o que é péssimo para quem não é assim por natureza; a falsa amizade até te traz algumas vantagens, uma vez ou outra, mas não compensa. Definitivamente, não. Não temos tempo a perder com interações falsas.


quarta-feira, 1 de abril de 2015

O Mago


O Arcano 1 do Tarô, O Mago, pode ser o comunicador, o mestre, o sábio Hermético, o conhecedor empírico, o mensageiro ou o mediador. O hábil manipulador do mundo da matéria é capaz de agir para o bem e para o mal. Pode ser também o mentiroso, o trapaceiro, o enganador e o ladrão. É a carta associada a deuses como Hermes, Mercúrio, Loki, que conferem à carta estes seus atributos.
O uso dos dons pode ser em proveito próprio e dos demais; apenas em proveito próprio ou apenas dos demais, dependendo da pessoa, da situação em que ela se encontra, da sua necessidade, dos seus objetivos, do seu caráter, da sua criação, do ambiente, das pessoas e circunstâncias que a rodeiam. O Mago representa habilidades, especialmente habilidade em assuntos que digam respeito à expressão - seja ela artística, intelectual ou verbal – e às relações interpessoais; ao conhecimento, ao comércio e à obtenção de resultados práticos.
Ele é útil, dinâmico, pragmático; faz o que precisa ser feito, é rápido e objetivo. Nesse sentido, está ligado à nossa sobrevivência, à vida real, onde o melhor a ser feito é sempre o que funciona na prática. Ele não é um teórico, ele age, usa a esperteza para sobreviver, usa sua adaptabilidade característica para se moldar ao que for preciso para atingir seus objetivos.
É uma carta muito positiva para responder a todas as perguntas, pois demonstra que o consulente descobrirá como lidar com a situação em que se encontra e terá a capacidade de resolver qualquer problema que tenha.



quinta-feira, 19 de março de 2015

segunda-feira, 16 de março de 2015

O Sol - Arcano XIX


A carta retrata uma ou duas crianças nuas (um garotinho nu, às vezes montado em um pônei branco ou um menino e uma menina), girassóis, em geral um muro, algumas vezes um estandarte vermelho.
O Sol é nossa luz interior. Representa nosso self. Carta de sucesso, alegrias, comemorações, reconhecimento pelos esforços, renascimento.
É a carta do ideal apolíneo. Juventude, saúde, novidade e frescor. O que estava nublado torna-se claro, tudo se encaixa, tudo parece se encaminhar bem. O dinheiro que você estava esperando chega, tudo corre a seu favor. O projeto no qual você tem estado trabalhando fica perfeito e você recebe todos os créditos e elogios. As luzes dos faróis ficam verdes para você, mentiras se revelam. O jardim está florido, o céu é azul, o clima é agradável.
O aspecto negativo é o excesso, ser muito racional, muito factual ou muito otimista. Excesso de luz, de energia, de brilho e de calor.
Mas no geral, é uma carta maravilhosa, que significa que tudo vai ficar muito bem.
O Sol promete ao consulente glória, triunfo, prazeres simples e verdades. O Sol são os insights que temos acordados. Representa ciência e matemática, música belamente construída, filosofia baseada na razão. É a carta do intelecto e da energia juvenil.
É uma época propícia para tomar decisões e se colocar à prova.
Caso refira-se a alguém na vida do consulente, trata-se de uma pessoa inteligente e brilhante. Também pode ser uma pessoa mais jovem; criança ou crianças, especialmente se as cartas ao redor reiterarem esse sentido. Pode indicar a vinda de um filho muito desejado, um menino ou gêmeos.

Tarô Medieval Scapini



A Torre

Prudência, planejamento e preparo antecipado. Tudo isso evita os incidentes e os acidentes que desviam o rumo dos acontecimentos que deveriam ocorrer mas são preteridos por fatos que são chamados erroneamente de “imprevistos”. Os imprevistos, propriamente ditos, são o que não se tinha realmente como prever.
E eles acontecem. Como dizia o velho ditado: “O homem põe, Deus dispõe”. Tem dias em que tudo o que se planejava fazer cai por terra. Só nos resta agir em função do fato novo; aceitação, adaptabilidade e rápida ação são requeridas.

ArthurianTarot. Quem me conhece há muitos anos deve lembrar de me ver jogando com ele.

terça-feira, 3 de março de 2015

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O Pendurado (Ou: O Enforcado)

Arcano XII



É fácil ser positivo quando tudo vai bem na nossa vida, difícil é ver realmente o sentido do sofrimento e passar por ele o mais tranquilamente possível, mantendo o pensamento positivo e conseguindo ver o lado bom e o propósito dele.
O momento pode ser o de enfrentar adversidades, situações limitantes, falar ou fazer o que não se desejaria. Mas de tudo isso se deve tirar aprendizados e há uma melhor maneira de lidar com a situação enquanto ela perdurar e buscar as soluções e os caminhos para sair-se dela o mais brevemente possível.
Se a situação é ruim, lembre-se que depois virá o seu fim, de uma forma ou de outra, envolva-se em que seja de forma positiva para você.
Reserve uma parte da mente para agir e outra para aquietar-se, meditando, rezando, entrando em contato com energias superiores positivas e protetoras, exercitando sua fé.
Mentalize sua vitória e confie em sua força superior de que você sairá da posição desconfortável em que se encontra e libertar-se-á de tudo o que o aprisiona. Tenha aceitação, busque entender os ensinamentos que a situação enseja e faça os movimentos possíveis para sentir-se melhor agora.


sábado, 3 de janeiro de 2015

2015, o ano da Justiça

A soma de 2015 é 8, o arcano A Justiça, no Tarô. Um número considerado muito favorável na numerologia para prosperidade, para as conquistas e os ganhos. No Tarô, o próprio nome da carta nos promete que a Justiça prevalecerá durante este ano, que assim seja. Contamos com isso em um ano onde os prognósticos na política e na economia, principalmente no âmbito nacional mas também no mundial, não são nada positivos. A carta 8 fala em ajustamento, em colocar as coisas e as pessoas nos seus devidos lugares, em ajuste de contas em todos os sentidos, inclusive no sentido cármico, ou seja, deveremos colher o que temos plantado, pagar dívidas, ganhar pelo que merecemos e deverá haver punição para os que agem de forma ilícita ou errada para consigo mesmo e para com os demais. A energia da soma do ano tende a ser preponderante, pelo menos, consideramos assim e no caso deste ano, ansiamos para que assim seja.
Mas outros números compõem o ano, além da sua soma e eles devem ser considerados também nas previsões e análises do ano, assim como consideramos todos os signos que compõem um mapa astral e não apenas o signo solar.
Primeiramente, o milênio atual é regido pelo arcano 2, A Sacerdotisa, trazendo a preponderância da energia feminina, como temos visto na maior preocupação com a ecologia e os cuidados com a Mãe Terra e com maior número de mulheres assumindo posições de poder. O zero, O Louco, mostrando todas as incertezas de um novo milênio e toda a energia inicial e intuitiva para fazer desta uma era melhor do que anterior, mas ainda sem que se saiba que resultados teremos, pois desconhecemos como lidar com o poder que temos. Vivemos entre a sabedoria da Sacerdotisa e a ignorância do Louco.
A terceira carta que aparece para nós ao ver o número do ano é a carta 20, O Julgamento, sugerindo que estamos em uma era decisiva, quando há a necessidade de despertar a consciência sobre nossa realidade e nosso papel transformador, assumirmos nossas responsabilidades e tomarmos atitudes positivas; de sermos proativos para a manutenção da vida na Terra. Portanto, precisamos que a sabedoria prepondere sobre a ignorância quanto ao uso de nossos recursos e que se tome atitudes práticas em prol da humanidade e da Terra.
Na segunda década do novo milênio, começamos com o 1, O Mago a nos dar maior maestria do que na década anterior e já começamos a entender que sem a nossa ação positiva individual nada vai melhorar. No quinto ano da segunda década, regidos pelo 5, O Papa, que auspicia maior responsabilidade e seriedade na busca pela cura planetária e a importância da manutenção de valores espirituais e morais que prezem pela ordem.
O poder do Mago e do Papa juntos, formam o 15, O Diabo, evidenciado número do ano em si, mostrando, portanto, os conflitos materiais mais visíveis que teremos que enfrentar, aliás, basta informar-se sobre o rumo que a economia e a política estão tomando para perceber obviamente que não será um ano fácil para o coletivo. Mas o arcano 15 aponta para grandes ganhos financeiros, também e para um grande poder que devemos apenas saber como utilizar, pois, afinal, o Diabo rege as coisas mundanas, materiais, concretas, os prazeres e o lado lúdico da vida.
Contaremos realmente com a sorte individual e com os nossos maiores esforços no sentido de fazer deste um ano próspero e mais suave do que foi o ano anterior, de soma 7, que sugeria vitórias conseguidas através de muito esforço e com o arcano evidente 14, que nos pedia a temperança, ou seja força de caráter e muita calma e paciência; e foi exatamente assim para a maioria.
Nós, que sobrevivemos a 2014, estamos prontos para fazer do ano de 2015 brilhar nos melhores aspectos de todos os números que o compõem. Fugindo das manipulações e ardis da ganância, do aprisionamento à matéria, da sede insaciável por poder e prazer e das ilusões e enganos, que são aspectos negativos do Diabo; e vibrando no lado mais positivo de todos os seus atributos, dentre eles, saber lidar com a realidade como ela é e não como gostaríamos que fosse, conscientes de que o mal existe e que precisa ser combatido dentro e fora de nós. E que vibremos nos melhores aspectos da carta da Justiça, que são o equilíbrio mental, a racionalidade, a lucidez, a consciência sobre sua real situação, o compromisso com a ação correta, a imparcialidade e os ganhos financeiros para quem os merece e a punição para todos os que têm lesado o povo. Que A Justiça prevaleça em 2015 e sempre.