sexta-feira, 27 de abril de 2012

Simpatias – para o programa Revista da Cidade, na TV Gazeta, SP, com a jornalista Regiane Tápias. 27 de abril de 2012.

Para prosperidade: _ * Colocar uma folha de louro fresco na carteira, junto com o dinheiro. Colocar uma pirita perto da caixa registradora da empresa. _ * Colocar uma pirita pequena na bolsa de moedas e também sobre notas do dinheiro que receber. Salpicar canela em pó nos cantos da casa ou da empresa e também na carteira de dinheiro. Para conseguir um bom emprego: _ * Uma cópia do curriculo. Sobre ela salpicar canela em pó, colocar em círculo oito folhas de louro fresco e oito moedas do valor que tiver. Após conseguir o emprego, dar as moedas para alguém que precise. Para aumentar o desejo entre o casal: Uma maçã, mel e um pau de canela. _ * Em uma noite de sexta-feira de lua cheia, fazer um furo no meio da maçã, colocar mel dentro e o pau de canela. Deixar sobre um pires na cabeceira ou debaixo da cama do casal. Imaginar a paixão se concretizando entre o casal. Para afastar o mal _ * Jogar sal comum por cima do ombro esquerdo _* Tomar banho de cravos da índia, 7 dentes de alho e 3 pitadas de sal grosso. (ferver por 5 minutos e diluir em um balde com a água do chuveiro). _ * colocar um dente de alho na bolsa ou carteira. Para afastar a inveja sobre os ganhos. _* em um pote de vidro colocar sal grosso, cravos da índia e 13 dentes de alho, para manter limpa a energia do lar ou da empresa. Trocar quando os dentes de alho começarem a murchar.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sobre Simpatias

Simpatias são magias mais ou menos simples praticadas pelas populações de todos os povos. Chama-se simpatia por usar elementos que possuem semelhança com aquilo que se pretende conseguir. Existem diversos tipos de simpatia ou magia simpática, como nós, praticantes a chamamos. Temos as simpatias antigas, em geral, transmitidas oralmente de geração a geração, as simpatias ciganas, árabes, africanas; simpatias de época, como as de fim de ano, de são joão, de dia dos namorados; simpatias católicas, que envolvem rezas para santos, entre muitos outros tipos. Estas simpatias se segue à risca, sempre, para que produzam os resultados desejados. As simpatias baseiam-se na crença de que uma ação ritualística irá produzir um efeito material determinado. São magias seguras, magias as quais não se teme, pois seus propósitos são sempre positivos. É o modo simples das pessoas expressarem seus desejos a Forças Superiores e sentir que podem conseguir mudar sua realidade para melhor.

Diferença entre nome mágico e nome público.

Para um mago ou uma bruxa ter o seu nome mágico existe todo um processo que em geral envolve estudo, meditação e prática, que é o caminho iniciático, ou tê-lo recebido por transmissão familiar. É o nome pelo qual é chamado dentro do círculo ou família e apenas deve ser conhecido por seus irmãos de sangue ou do coven. Dada a sua importância, ele só deve ser confiado a pessoas que tenham o vínculo do amor, pelo qual a Wicca é orientada. O princípio que rege um coven é o da confiança e isto protege o praticante de ser atacado através do conhecimento de seu nome. O nome mágico representa a nova identidade descoberta através da iniciação nos mistérios da magia ou da religião. É o eu renascido e sacerdotal. Traz para o indivíduo os atributos de seu significado, entre outras funções. O nome público de qualquer pessoa é o nome pelo qual é conhecida socialmente e este pode ser usado e divulgado sem qualquer restrição. É corretamente utilizado quando para proteger a imagem, a vida privada e profissional do magista ou bruxa que precise ou deseje por qualquer motivo ter seu nome verdadeiro preservado. O nome público também pode ser carregado de significado espiritual, no entanto, deve ser diferente do nome mágico. O primeiro protege, o segundo deve ser protegido.

Sobre a Wicca na mídia

Recentemente participei de um evento que me acrescentou muito. Fui convidada a dar uma aula para alunos da pós-graduação da PUC-SP sobre como a Wicca vem sendo apresentada na mídia. Todos os alunos são pessoas com excelente formação acadêmica, alguns são professores e conscientes da responsabilidade que têm como formadores de opinião. As perguntas todas foram ótimas, pertinentes e provocadoras de reflexão, o que sempre é estimulante, feitas de forma educada e respeitosa, o que é fundamental para que se tenha vontade de responder e da melhor maneira possível. Um dos questionamentos foi se tínhamos consciencia da repercussão da nossa filosofia na mente dos jovens, se sabíamos da responsabilidade que nós temos sobre o comportamento deles a partir do momento em que conhecem a Wicca e seus preceitos. Eu respondi que sim, que sabemos, mas claro que eu respondi por mim. Não tenho como saber se todos os professores de Wicca, sacerdotes formadores de opinão se concebem dessa forma e se portam como tal. Espero que sim, mas não tenho como dar garantia disso. Respondi pela minha vontade de que assim seja, primeiramente e também por acreditar que a maioria de fato deve possuir a consciência da importância que seus ensinamentos podem ter para as pessoas. E disse: nós expressamos a noção da responsabilidade social especificamente sobre o jovem ao exigir autorização dos pais ou responsáveis para ministrarmos aulas para menores de 18 anos; ao enaltecermos nossos ancestrais e cultivarmos a Mãe, o Pai e a Criança Sagrada incentivamos o respeito aos genitores e à familia. Havia explicado antes que somos Neo-Pagãos e isto significa entre outras coisas que adaptamos valores antigos pagãos aos nossos conceitos atuais de certo e errado, muitos deles judaico-cristãos, então, jamais promovemos qualquer discórdia entre os jovens que simpatizam ou se iniciam na Wicca e seus pais e parentes. A pergunta se desdobrou em questionar o Poder atribuído aos que praticam Magia, se isso não seria prejudicial aos jovens, que ficam acreditando serem poderosos acima dos demais. Ficou mais interessante ainda. Eu entendi que se referiam mais à mensagem que filmes como Harry Potter passam uma vez que ele foi citado como exemplo pela pessoa que fez a pergunta, imaginei uma cena qualquer de Harry empunhando sua varinha de condão, mas realmente tem pessoas que se acham mais poderosas do que a média de uma forma ou de outra, seja por já ter visto o efeito de seus experimentos mágicos, seja por ter um grande cabedal de conhecimento literário, este último caso sendo a maioria. Portanto, a dúvida tem fundamento. Eu disse que para estes casos, é muito importante que para os novatos, sejam eles jovens ou não, seja explicado que todo o nosso suposto poder é circunscrito a poderes mais elevados, a poderes inferiores e aos poderes paralelos aos nossos, ou seja, que ele não é ilimitado. Além disso, nós, os praticantes de Magia que são Wiccanos, temos a crença na nossa religião para colocar nossos egos nos seus devidos lugares saudáveis, como a certeza da Lei Tripla, uma vez que tudo o que fazemos a nós retorna triplicado e no “dogma” de que podemos fazer tudo o que quisermos, DESDE QUE não cause mal a nada nem a ninguém. Uma questão subjacente que veio à tona, foi, claro, o fato de que a Wicca vem sendo vista como uma religião que agrada principalmente ao público jovem. Isto foi colocado como premissa. Será que isto é verdade? E se for, por que será? E a forma como ela é mostrada na mídia contribui para isto de que maneira?