Pular para o conteúdo principal

Sobre a Wicca na mídia

Recentemente participei de um evento que me acrescentou muito. Fui convidada a dar uma aula para alunos da pós-graduação da PUC-SP sobre como a Wicca vem sendo apresentada na mídia. Todos os alunos são pessoas com excelente formação acadêmica, alguns são professores e conscientes da responsabilidade que têm como formadores de opinião. As perguntas todas foram ótimas, pertinentes e provocadoras de reflexão, o que sempre é estimulante, feitas de forma educada e respeitosa, o que é fundamental para que se tenha vontade de responder e da melhor maneira possível. Um dos questionamentos foi se tínhamos consciencia da repercussão da nossa filosofia na mente dos jovens, se sabíamos da responsabilidade que nós temos sobre o comportamento deles a partir do momento em que conhecem a Wicca e seus preceitos. Eu respondi que sim, que sabemos, mas claro que eu respondi por mim. Não tenho como saber se todos os professores de Wicca, sacerdotes formadores de opinão se concebem dessa forma e se portam como tal. Espero que sim, mas não tenho como dar garantia disso. Respondi pela minha vontade de que assim seja, primeiramente e também por acreditar que a maioria de fato deve possuir a consciência da importância que seus ensinamentos podem ter para as pessoas. E disse: nós expressamos a noção da responsabilidade social especificamente sobre o jovem ao exigir autorização dos pais ou responsáveis para ministrarmos aulas para menores de 18 anos; ao enaltecermos nossos ancestrais e cultivarmos a Mãe, o Pai e a Criança Sagrada incentivamos o respeito aos genitores e à familia. Havia explicado antes que somos Neo-Pagãos e isto significa entre outras coisas que adaptamos valores antigos pagãos aos nossos conceitos atuais de certo e errado, muitos deles judaico-cristãos, então, jamais promovemos qualquer discórdia entre os jovens que simpatizam ou se iniciam na Wicca e seus pais e parentes. A pergunta se desdobrou em questionar o Poder atribuído aos que praticam Magia, se isso não seria prejudicial aos jovens, que ficam acreditando serem poderosos acima dos demais. Ficou mais interessante ainda. Eu entendi que se referiam mais à mensagem que filmes como Harry Potter passam uma vez que ele foi citado como exemplo pela pessoa que fez a pergunta, imaginei uma cena qualquer de Harry empunhando sua varinha de condão, mas realmente tem pessoas que se acham mais poderosas do que a média de uma forma ou de outra, seja por já ter visto o efeito de seus experimentos mágicos, seja por ter um grande cabedal de conhecimento literário, este último caso sendo a maioria. Portanto, a dúvida tem fundamento. Eu disse que para estes casos, é muito importante que para os novatos, sejam eles jovens ou não, seja explicado que todo o nosso suposto poder é circunscrito a poderes mais elevados, a poderes inferiores e aos poderes paralelos aos nossos, ou seja, que ele não é ilimitado. Além disso, nós, os praticantes de Magia que são Wiccanos, temos a crença na nossa religião para colocar nossos egos nos seus devidos lugares saudáveis, como a certeza da Lei Tripla, uma vez que tudo o que fazemos a nós retorna triplicado e no “dogma” de que podemos fazer tudo o que quisermos, DESDE QUE não cause mal a nada nem a ninguém. Uma questão subjacente que veio à tona, foi, claro, o fato de que a Wicca vem sendo vista como uma religião que agrada principalmente ao público jovem. Isto foi colocado como premissa. Será que isto é verdade? E se for, por que será? E a forma como ela é mostrada na mídia contribui para isto de que maneira?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Método de jogo da Mesa Real, ou Grand Tableau, no Baralho Petit Lenormand, o Baralho Cigano.

Sobre as consultas on-line

Atualmente, é complicado locomover-se pelas cidades grandes. Além disso, com a correria diária, não sobra tempo para procurar um terapeuta e cuidar de si.
Pensando em todos que precisam de aconselhamento na área Holística, criei as consultas on-line há mais de 10 anos. Hoje, profissionais de todas as áreas atendem dessa forma.
A troca de energia não se dá pela presença física. Se fosse assim, não haveria técnicas de cura à distância, relacionamentos afetivos virtuais e nem alegria ao se comunicar com um parente que esteja em outra parte do mundo, quando se conversa com ele, por exemplo.
Além da economia de tempo, existem várias razões que tornam as consultas de oráculos e terapias on-line tão eficazes para os clientes. A seguir, apenas algumas delas:
1. A escolha do profissional: a pessoa pode ser atendida pela terapeuta que deseja, independente de que parte do mundo ela reside. 2. A objetividade: o ambiente on-line é menos dispersivo e proporciona que se dê mais foco ao que realmen…

Agrimony e o tratamento da ansiedade e dos vícios

Agrimony (Agrimonia eupatoria)
Este Floral pertence ao Grupo para Hipersensibilidade ou sensibilidade excessiva a influências e opiniões.
Sintomas (aspectos negativos a serem tratados): tortura interior, ansiedade escondida sob uma fisionomia alegre, a pessoa esconde suas preocupações dos outros.
Aspectos positivos adquiridos com o uso do Floral: a pessoa ri, verdadeiramente, das próprias preocupações, exibe um otimismo verdadeiro; bom humor genuíno.
As pessoas que se beneficiam do Floral Agrimony são alegres, joviais, gostam de viver em harmonia, mas às vezes por isso, escondem seus sentimentos sob uma aparência de que tudo está bem, quando na verdade, podem estar sofrendo muito e não conseguem suportar os fardos da vida sem alguma forma de escape, como o auxílio de álcool ou outras drogas para anestesiar os sentimentos ruins. O contato com os outros pode lhes causar desconforto, medo e ansiedade.

Esta essência floral irá ajudar a pessoa a irradiar paz, a sentir-se tranquila e à vo…